Seja bem-vindo ao RondôniaHoje, tudo que é notícia passa aqui!
segunda-feira , 27 maio 2024
Internacional

Embaixador da Rússia descarta um novo conflito nuclear

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Há um ano, tropas russas invadiram a Ucrânia sob a afirmação de libertar o povo daquele país. Em meio a milhares de mortes e destruição de cidades inteiras, o discurso dos russos se mantém inabalável: é necessário libertar a Ucrânia de um processo de “desnazificação”. E mesmo atribuindo aos Estados Unidos muita responsabilidade pela guerra – que os russos chamam de “operação especial” –, o embaixador da Rússia no Brasil, Alexey Labetskiy, descartou o começo de um conflito nuclear.

Para Labetskiy, os políticos dos Estados Unidos sabem que “o início de qualquer guerra nuclear significa o fim da civilização humana”. E, por isso, mesmo uma escalada ainda maior no confronto não levaria uma consequência dessa gravidade.

A visão de um conflito entre Estados Unidos e Europa contra a Rússia é largamente explorado por Alexey Labetskiy nesta entrevista exclusiva concedida à Agência Brasil. Segundo ele, a guerra “está matando a indústria europeia”, e enriquecendo o líder da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) que, explica, passou a dominar o mercado de gás líquido na Europa. “A Europa se tornou um jogador secundário em relação aos Estados Unidos”.

Labetskiy também rebateu as acusações de violação de direitos humanos na Crimeia como no leste da Ucrânia. “Por que ninguém reagiu às violações dos direitos humanos dos ucranianos-russos que habitam Lugansk e Donetsk, que durante oito anos viviam na guerra?”.

O embaixador russo citou ainda o interesse de seu país na posição do Brasil diante da guerra e destacou o respeito da Rússia às posições brasileiras diante de questões internacionais. “Seguimos com muita atenção todas as iniciativas avançadas pela parte brasileira”.

Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Artigos Relacionados

Embaixada da Ucrânia vê fracasso na estratégia militar russa

Ucrânia prepara contraofensiva para libertar territórios

Guerra entre Rússia e Ucrânia atingem a marca de um ano

Completou ontem a marca de um ano desde o início da invasão...

Convenção Batista do Sul (SBC) expulsa igreja da Geórgia por ter pastora.

A maior denominação do mundo (SBC) desassociou um igreja não afiliada sediada...