Operação Janus prende quadrilha que deu prejuízo aos comerciantes

53

O Delegado Vinicius Lucena – responsável pela investigação – esclareceu que há possibilidade dos investigados terem praticados mais roubos que ainda não foram identificados.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da  Delegacia Especializada em Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos – DERF (PATRIMÔNIO), com o apoio da DEFRAUDE, DRFVA e CORE, deflagrou na manhã desta Quinta-feira (20/01/2021) a operação denominada “JANUS”, com o objetivo de cumprir 10 (dez) medidas cautelares expedidas pela 2ª Vara Criminal de Porto Velho, consistentes em 06 (seis) mandados de Prisão Preventiva e 04 (quatro) mandados de Busca e Apreensão Domiciliar.

A Operação JANUS foi deflagrada com o objetivo de desarticular uma Organização Criminosa especializada em praticar ROUBOS e FURTOS, a estabelecimentos comerciais na capital. Os policiais civis da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio após intensas investigações conseguiram identificar todos os membros da Organização Criminosa, os quais eram liderados pelo nacional josevan, vulgo “neguinho taxista”  e ainda apuraram que o grupo criminoso praticou inúmeros  roubos a estabelecimentos comerciais durante o período da investigação que durou aproximadamente 04 (quatro) meses, gerando um prejuízo de aproximadamente de mais de R$500.000,00 (quinhentos mil reais) ao comércio de Porto Velho.

O Delegado Vinicius Lucena – responsável pela investigação –  esclareceu que há possibilidade dos investigados terem praticados mais roubos  que ainda não foram identificados, haja vista que os investigados são contumazes na prática de crimes contra o patrimônio, chegando ao disparate de praticarem em média dois roubos seguidos no mesmo dia, ressaltando ainda, que caso haja vítimas que reconheçam os suspeitos em outras infrações penais, estas devem procurar imediatamente a Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DERF).

Nome da Operação

Na mitologia romana, Janus (ou Jano) é a divindade bifronte que mantém uma de suas faces sempre voltada para frente, o por vir, e a outra, para trás, em apreciação ao que já se passou. É o deus da transformação e por ter duas faces confundia as pessoas.

Por PCRO