Seja bem-vindo ao RondôniaHoje, tudo que é notícia passa aqui!
sábado , 18 maio 2024
Capital

Porto Velho seria palco central do plano do PCC para trocar Moro por Marcola

Porto Velho seria palco central do plano do PCC para trocar Moro por Marcola

Informação consta de relatórios de inteligência na ocasião, o criminoso ainda estava na penitenciária de Porto Velho

Porto Velho, RO – O plano do PCC contra o senador Sergio Moro (União Brasil-PR) e o promotor Lincoln Gakiya, que incluía sequestro e possível assassinato, foi elaborado no ano passado e poderia servir à libertação de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola.

A informação consta de relatórios de inteligência produzidos pelo Gaeco do Ministério Público de São Paulo e pela Polícia Federal. Na ocasião, o líder máximo do PCC ainda estava na penitenciária de Porto Velho (RO). Em 25 de janeiro, ele foi transferido de volta para a Papuda, em Brasília.

O objetivo, segundo investigadores, seria usar Moro e familiares como moeda de troca para soltar Marcola — a organização criminosa já teve ao menos três planos de fuga desbaratados pela polícia nos últimos dois anos. O sequestro de autoridades para fins de libertação de lideranças criminosas foi uma prática muito usada pela guerrilha colombiana Farc, parceira de facções brasileiras no tráfico de drogas e armas.

Em novembro, logo após ser eleito senador, Moro passou a figurar entre os alvos da facção, que levantou dados de registro, endereços e bens. O dossiê incluiu a esposa Rosangela Wolff Moro, eleita deputada federal pelo Podemos de SP, e os filhos do casal.

Além de pesquisas em fontes abertas, também foram feitos levantamentos em processos e monitoramento de campo. Outro alvo estratégico do PCC era o promotor Lincoln Gakiya, responsável por determinar, em 2018, a transferência de Marcola e outros líderes da facção para presídios de segurança máxima em outros Estados. A logística da transferência foi providenciada pela gestão de Moro no Ministério da Justiça e da Segurança Pública.

Segundo a investigação, o ‘gerente da missão’ seria Janeferson Aparecido Mariano Gomes, o Nefo, que atua na seção “Restrita” do PCC, uma espécie de agência de inteligência do crime e responsável pelo planejamento de ações sigilosas, especialmente aquelas voltadas à execução de integrantes das forças de segurança, como policiais militares e penais.

Nefo tem condenação por roubo, furto e cárcere privado, e consta como egresso do Centro de Progressão Penitenciária de Mauá/SP em 05/10/2009, beneficiado com alvará de soltura.

Ontem, em entrevista, Moro ressaltou o cunho político do possível atentado e defendeu um esforço suprapartidário contra o crime organizado, cogitando a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

“O que nós precisamos fazer é combater o crime organizado. Nunca ouvi falar de um plano para matar um senador. Isso é muito grave, não porque me envolve, mas por alcançar esse grau de ousadia (…). É de se avaliar sim, se, de repente, não seria oportuno uma comissão parlamentar para se apurar mais profundamente.”

Fonte: Portal SGC


Por: Almi Coelho
Fonte/URL: https://alertarondonia.com.br/noticias/porto-velho-seria-palco-central-do-plano-do-pcc-para-trocar-moro-por-marcola/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=porto-velho-seria-palco-central-do-plano-do-pcc-para-trocar-moro-por-marcola

Artigos Relacionados

FICCO/RO realiza operação para combater crime organizado em Porto Velho/RO

Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão. Cinco pessoas foram presas....

ALIANÇA DA ESQUERDA – PT, PV, PCdoB e PSB unem forças para disputa eleitoral em Porto Velho

Durante o encontro, os partidos aprovaram uma resolução que destaca a importância...

Time apoiado pela Miami Group Invest e Zaeli Alimentos é finalista do Campeonato Rondoniense 2024

Foto: Divulgação A equipe do Barcelona de Rondônia assegurou sua vaga na...